sexta-feira, 10 de junho de 2011

Imagem - Flickr

Navego entre os escombros
De uma sociedade falida,
Que carrega dentro de si mesma
O verme da sua destruição.

Carlos Maia
10/06/11

3 comentários:

VADE MECUM DE CULTURA disse...

Carlinhos:

Seu trabalho tem muito esmero, muita estética e muito conteúdo. Você escreve como quem tem a exata noção do resultado; adquirida por indeléveis riquezas obtidas já por herança e por ganas próprias de domínio e precisão para esculpir o vernáculo e moldar a lexicografia.
Não é por acaso que Fernando Pessoa é o seu timoneiro, não se trata de uma alheatória escolha, na verdade ele insurge na sua obra, propriamente como uma linha determinante pré-traçada pelo tempo de fato indeterminado.
Walker Lima

Poeta Carlos Maia disse...

Obrigado, Walker!

Grande Abraço, irmão!

João Kleber disse...

Gostei muito do seu poena.