quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Uma garça branca
Repousa no galho de uma árvore
O rio transparece translúcido
Refletindo o céu
Pensamentos e eras voam
Na correnteza do vento
Sonhos da sua bem-aventurança
Retratos de si mesmo...

Carlos Maia

18/02/09

2 comentários:

josé terra disse...

parabéns carlos, belo poema!

Carlos Maia disse...

Obrigado, Terra!

Grande Abraço, irmão!